News Update :
Home » » AME FUNDAÇÃO MUNDIAL DE ECOLOGIA APRESENTA ASSOCIATIVISMO EM MARCHA!

AME FUNDAÇÃO MUNDIAL DE ECOLOGIA APRESENTA ASSOCIATIVISMO EM MARCHA!

Para os que acreditam numa retomada  econômica verde, sustentável ecologicamente, social  e também cultural, aqui vai a fórmula, engenhada pela AME, após 39 anos de longas  caminhadas e estudos.

Associativismo é quase idêntico ao Cooperativismo, com pequenas diferenças quanto à administração, lucros e encaminhamento de objetivos.

Estamos apresentando o projeto da Associação de Lojistas, Usuários, Empresários e Profissionais da Região Oeste da Grande S.Paulo, pe abranger 13 pujantes municípios, no primeiro lance.

O escopo principal é fazer o consumo crescer de forma absolutamente sustentável, com retorno garantido para o investimento, em médio e longo prazo, através de parceria bancária.

Um dos itens do projeto prevê convênio com Cooperativas de Crédito, em virtude das taxas creditícias mais baixas, porém, não é fator preponderante, de vez que a circulação monetária estará voltada para associados e famílias, no que se refere ao consumo crescente de  uma população também crescente, e isto poderá dar-se igualmente com um banco que opere taxas razoáveis.

A  análise minuciosa do anteprojeto, anexo, dá dimensão das classes e categorias atingidas, no que difere totalmente de todas associações em vigor no país e também no exterior, pois estas apenas agem estritamente em termos de defesa de postulados bem acanhados, eis que esquecidas da grandiosidade operante de um associativismo forte, expansivo, e lucrativo para todos!

Após leitura, estamos dispostos ao diálogo, pelo que colocamos nossos e-mails e telefones:

paioli@estadao.com.br – 11-4703-2636 – 4614-7828 – 97235-3005 – 97376-3404.
AME FUNDAÇÃO MUNDIAL DE ECOLOGIA E GAZETA DE COTIA,  APÓS 39 ANOS DE INTENSAS CAMPANHAS CÍVICAS, APRESENTAM

ANTEPROJETO DE ESTATUTO SOCIAL
ASSOCIAÇÃO DE LOJISTAS, USUÁRIOS, EMPRESÁRIOS E PROFISSIONAIS DA   REGIÃO OESTE DA GRANDE S.PAULO

CAPÍTULO I - DA DENOMINAÇÃO, SEDE E FINS 
Art. 1º. A Associação, também designada pela sigla ALUEPRO, constituída em ... de ... de 2013, sob a forma de  associação, é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, democrática e pluralista, com duração ilimitada, com sede provisória em COTIA, foro na mesma CIDADE, na rua Nicolau Espinosa Linhares, 118-CEP 06700-146-centro , Cotia, podendo abrir sucursais em todas as cidades da região Oeste da Grande São Paulo e expandir para outras cidades do país.
Art. 2º.  A ALUEPRO tem por finalidades: 
I-Defender os interesses comuns de seus associados em todas  as múltiplas atividades 
II-Pugnar pela harmonia no comércio, junto a usuários, empresários  e profissionais, no âmbito de sua atuação.
III-Estabelecer diretrizes e contratos com entidades afins visando objetivos meramente estatutários, para o progresso constante das classes defendidas pela Associação.
IV-Contatar diretamente com o SPC-Serviço de Proteção ao Crédito para ampliação do serviço entre seus associados
V-Firmar parceria com cooperativas de consumo e crédito, buscando facilitar a vida de seus associados, especialmente no campo de operações de crédito, quando pugnará por juros reais, diferentemente do sistema bancário utilizado pelos grandes bancos.
VI-Exercer constante atuação a favor de fiscalização em torno de produtos de consumo, pugnando pela lisura e aprimoramento ecotoxicológico de todos os itens necessários que se destinem à população, assim como os referentes às normas de qualidade junto a ABNT.
VII-Acompanhar e aconselhar trabalhos que visem a legalidade comercial e empresarial, assim como a conservação e embelezamento de ruas, praças, estradas, jardins, monumentos e sítios de beleza notável, conforme listados no Código Civil, com estrita obediência à Constituição Federal, de 1988.
VIII-Reunir subsídios que ajudem a população em seus aspectos de trabalho e lazer
IX-Ajudar a combater o desperdício de artigos, alimentos, estabelecendo campanha de reciclagem e outras.
X-Colaborar, de forma intensiva que  possam ajudar efetivamente com programas de saúde pública, saneamento básico e combate à  poluição sob  múltiplos aspectos.
XI-Dentro do Estado de Direito, colaborar com normas jurídicas indispensáveis à estabilidade econômica e  social do país, com especial atenção aos aspectos defendidos pelos Estatutos dos Idosos, da Juventude, das Mulheres e das Crianças, com vistas a fortalecer o sentido cívico dos cidadãos
XII-Manter cursos de artes, artesanato e profissionais para seus associados e pessoas interessadas.
XIII-Firmar convênios com entidades médicas ou planos de saúde para os associados
XIV-Pactuar com empresa seguradora visando assegurar previdência privada aos associados.
XV- Estabelecer convênio com produtores de alimentos saudáveis, ou arrendar terras com esta finalidade.
XVI –Instituir  o cartão corporativo para os associados, quando gozarão de descontos  nas compras ou serviços
XVII- Estabelecer um Balcão de Empregos
XVIII-Firmar convênio com despachantes, visando obtenção de passaportes e facilitação em viagens
XVIX – Firmar parcerias com  programas de habitação a fim de cooperar na entrega de moradias populares
XX- Estabelecer convênios com clubes de lazer
XXI-Montar banco de dados para produtos de outros estados, além de importados e firmar convênios para exportação
XXII-Patrocinar a cultura e artes em geral, mediante publicações e exposições de artes e saraus musicais.
Parágrafo Único. A ALUEPRO não distribui entre os seus associados, conselheiros, diretores, empregados ou doadores eventuais excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, bonificações, participações ou parcelas do seu patrimônio, auferidos mediante o exercício de suas atividades, e os aplica integralmente na consecução do seu objetivo social.
IMPORTANTE
Será uma organização eminentemente POLÍTICA, na verdadeira acepção do vocábulo, mas não POLÍTICO-PARTIDÁRIA, isto é, estará voltada para questões eminentemente sociais, que, em suma, são questões políticas e consequentemente econômicas.
Não será permitido a qualquer dirigente exercer qualquer cargo político-partidário, nem apoiará ostensivamente NENHUM CANDIDATO  a cargo eletivo, pois os objetivos sociais estão acima de questões partidárias.
A Associação estará praticando POLÍTICA ECONÕMICA, isto é, movendo-se a favor de seus associados em geral, os quais, evidentemente, poderão estar atrelados a organizações político-partidárias, mas a Associação, em Si, não fará jogo de partidarismos, fica proibida, pelo Estatuto em praticar o interesse das legendas de partidos.
A POLÍTICA da Associação é sua própria vida, ou seja, desenvolver um trabalho SOCIAL a favor dos seus componentes, beneficiando, com isto, toda a sociedade dos municípios onde ela estiver atuando.
Trata-se de um conjunto de atividades a favor da comunidade, estabelecendo regras fixas ideais de um comércio, ou prestação de serviços, com altivez, independência e profunda honestidade quanto a produtos e serviços.
Por este motivo, a Associação inscreverá associados, além de proprietários de qualquer tipo de loja, usuários (comumente clientes),empresários de vários setores de atividade, e profissionais livres ou estabelecidos.

MUNICÍPIOS
Estão compreendidos na Região Oeste da Grande São Paulo os seguintes municípios: OSASCO, CARAPICUIBA, BARUERI, JANDIRA, ITAPEVI, SANTANA DO PARNAÍBA, PIRAPORA DO BOM JESUS, COTIA, VARGEM GRANDE PAULISTA, EMBU DAS ARTES, TABOÃO DA SERRA, ITAPECERICA DA SERRA E JUQUITIBA.

Ligeira explicação do conteúdo citado no ítem VI
Em virtude da incompreensão quanto a alguns vocábulos novos, inclusos nos estudos de ecologia, julgamos importante observarmos com muita atenção para os aspectos tróficos dos caminhos  que a ciência aponta, sabendo, outrossim, das amargas experiências levadas a efeito no tocante aos perigos representados pelos disruptores endócrinos, estudados pela ecotoxicologia.
Ecotoxicologia – o que é e para que
A ecotoxicologia - um dos ramos da ecologia - estuda os efeitos e as influências de agentes tóxicos sobre diversos níveis de organização biológica: celular, individual, populacional, da comunidade e do ecossistema.
O termo Ecotoxicologia foi cunhado por 
René Truhaut em 1969, que o definiu como sendo "o ramo da toxicologia preocupado com o estudo de efeitos tóxicos causados por poluentes naturais ou sintéticos, sobre quaisquer constituintes dos ecossistemasanimais(incluindo seres humanos), vegetais ou microorganismos, em um contexto integral" (Truhaut, 1977) 
A ecotoxicologia - um dos ramos da ecologia - estuda os efeitos e as influências de agentes tóxicos sobre diversos níveis de organização biológica: celular, individual, populacional, da comunidade e do ecossistema, compreendendo três áreas fundamentais de estudo:
Estudo das emissões e ingresso dos poluentes no ambiente, assim como sua distribuição e destino;
Estudos qualitativos e quantitativos dos efeitos tóxicos dos poluentes no ecossistemas e no homem;
Estudo do ingresso e destino dos poluentes na biosfera, enfatizando a contaminação das cadeias alimentares.

AME FUNDAÇÃO MUNDIAL DE ECOLOGIA – GAZETA DE COTIA

amefundacao@gmail.comgazetadecotia@uol.com.brcontato@gazetadecotia.com.br – 11-4703-2636 – 4614-7828 – 97235-3005-  97376-3404
Share this article :
 
Design Template by panjz-online | Support by creating website | Powered by Blogger